SOMA: DIGITAL HUMANS



Selecções:
ARTNIT CAMPOS - Contemporary Art Festival, Maiorca (estreia)
Festival Internacional de Cine con Medios Alternativos - FICMA, Cidade do México

2018



Até onde chegam as simulações? O que as torna obsoletas? SOMA: um mundo onde vários humanos e ambientes digitais são criados com fins de entretenimento. Qual o destino de uma criação digital após cumprir o seu propósito? Vivemos afeções e emoções digitais como se fossem reais. Na verdade, existirá tal fronteira? O que separa o digital do real é a facilidade em apagar o seu rasto, algo que, no mundo físico, tem outro significado, tem a forma da morte. Este trabalho é um conjunto de vários fragmentos ligados à reprodução da consciência e do ego virtual do Homem, desde as realidades alternativas em desenvolvimento, antes de atingirem o seu estado final, à simulação dos prazeres sexuais nos filmes eróticos. Todos os elementos e peças presentes formulam uma narrativa manipulada que conduz o espectador para um outro universo, um universo de tempos difusos, onde a identidade se perde numa procura desesperada de um contexto e de um sentido mais concretos. Nele, confrontamos os humanos digitais, concebidos por códigos e simulações que carregam uma densidade emocional idêntica à humana, com um medo de existir tão real quanto o nosso. Será este humano digital, cada detendo a sua própria individualidade, apenas uma cópia da nossa imagem, ou, tal como esta peça, a receita para manipular uma realidade emocional?